quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Polca

Partilho aqui esta pauta, para quem queira tirar proveito.
Chama-se simplesmente Polca, uma peça instrumental recolhida do património musical madeirense.


quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Cordofonias - Repertório para Grupos Escolares 1




Assiste-se hoje a uma movimentação dos cordofones populares madeirenses, nos panoramas da educação e da cultura regional, como não se assistia anteriormente.
Já lá vai o tempo em que estes estavam cingidos às práticas ditas rurais, tal como aconteceu durante largos anos, a rondar a centena.
Não é que se queira – e nem se pode – “livrar-se” da música tradicional. Não se pode, simplesmente, por ser uma identidade cultural!

Mas a realidade é que o braguinha, o rajão, a viola de arame, e o bandolim e sua demais família, podem também intervir noutros panoramas musicais. 
Vemos hoje em dia jovens que no seu contato com estes instrumentos, têm a possibilidade e a liberdade de tocar músicas que ouvem nos seus meios, e que as escolhem para os seus gostos estéticos. A par disto, também através dos mesmos, devem conhecer outros espécimes musicais que possam-lhes passar despercebidos. (Da música tradicional, entenda-se).

Hoje, observamos também outras renovações, como por exemplo, poder já tocar num braguinha elétrico construído de raiz; ouvi-lo numa banda de rock; ou ouvir um concerto de machete e orquestra.
Ainda relativamente a repertórios, há a referir - mesmo não sendo disso que este produto hoje apresentado trata -, o surgimento de composições dedicadas aos “nossos” instrumentos.

Resultante de uma partilha de materiais – neste caso, arranjos para cordas para pequenos agrupamentos, este novo instrumento didático, o CD-ROM “Cordofonias - Repertório para Grupos Escolares 1”, tem como uma das suas principais funções não só contribuir para este movimento de valorização dos cordofones tradicionais, mas também de uma constante partilha entre professores. Por isto, congratulamos os professores que investem em arranjos próprios para aplicar nas suas salas de aula com os seus grupos escolares.

Esta edição pretende ainda contribuir para o despertar de iniciativas, que podem passar pela criação de grupos musicais estruturados e regulares (adoptar um nome, indumentária própria, repertório, et cetera), no sentido de continuar a promover o ensino dos cordofones populares no cenário escolar regional.


quarta-feira, 11 de julho de 2012

Raízes do Atlântico 2012

Está aí mais um Raízes! De 25 a 28 de Julho (2012), no Jardim Municipal (Funchal).




terça-feira, 12 de junho de 2012

Aconteceu hoje o Encontro de Modalidades Artísticas - Cordofones, no Jardim Municipal, integrado na Semana Regional das Artes (Funchal).

É sempre um regalo ouvir o desfile pelo palco, dos pequenos machetistas, que tão bem vão mostrando o que sabem tocar.

Cada vez mais sinto que estamos no caminho certo, no sentido de valorizar estes nossos ícones culturais que são os machetes madeirenses, de uma forma educacional, da qual só poderemos esperar de futuro contar com uma geração sensibilizada para as práticas instrumentais, e pelas Artes em geral.

A todos os que por aquele palco passaram de machete na mão, muitos parabéns!

Aqui fica um apontamento do que se passou hoje no Jardim:
----> vídeo <----




sexta-feira, 23 de março de 2012

Espero poder estar presente num destes futuros encontros. Que haja continuidade!

Ligação para grupo o Portugueses que tocam ukulele.

sexta-feira, 16 de março de 2012

Novéis Tangedores - Madeira Viva (RTP-M)


Prestação musical no programa Madeira Viva (RTP-M) a 12/3/2012, do projeto Novéis Tangedores - alunos de Cordofones Tradicionais do GCEA (SRERH).

Este projeto pretende mostrar os nossos machetes em ambientes musicais fora além do tradicional/popular, algo já contemplado com o grupo Si que Brade, da mesma instituição.

Participaram nesta atuação: Vítor Filipe, Guilherme Órfão, Adriana Neves, Gustavo Paixão, Manuel Gouveia, João Caires, Eduardo Câmara (braguinhas); Jorge Natividade (rajão); Roberto Moritz (viola).


Como não consegui a gravação, aqui estão os tempos em que nos podem ouvir no vídeo online:

Schism (Tony Wilkinson; adapt. Roberto Moritz) - 14:30
Astinage (Guy Bergeron; adapt. Roberto Moritz) - 27:00


quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Rob MacKillop

Dou aqui a conhecer mais músico do mundo. Chama-se Rob MacKillop, é escocês e toca machete.
Recentemente através de contacto com o Prof. Manuel Morais, teve acesso a repertório oitocentista para este instrumento.
Deixo aqui o vídeo desta belíssima execução, da peça "Clara Ploka" (C. D. Vasconcelos), tocada num ukulele adaptado com a afinação do braguinha.



É de salutar a expansão que os nossos instrumentos têm sofrido nos últimos tempos, sinal do valor e potencialidade que estes têm, e que só não reconhece quem não quer.

Há dias perguntavam-me numa entrevista, sobre a visibilidade da música madeirense a nível europeu (e estendo a questão aos instrumentos madeirenses) ao que respondi - resumidamente - que primeiro deveríamos ser nós, portugueses, a conhecê-los - à música e aos instrumentos; e que na Europa, surgem casos pontuais - dos que temos contacto - de curiosos pela nossa cultura. Infelizmente isto é também o que acontece em Portugal continental, mesmo em relação à música e aos instrumentos portugueses. De todo o Portugal, entenda-se.

Boa sorte aos que se não cultivam.